terça-feira, 31 de agosto de 2010

MP denuncia Nem e mais nove por ação em hotel

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, por intermédio da Promotoria de Justiça junto à 25ª Vara Criminal, denunciou, hoje (31/08), Antônio Francisco Bonfim Lopes, conhecido como Nem, pelos crimes de associação para o tráfico e posse de arma de fogo de uso restrito.

Também foram denunciados os nove presos, integrantes da quadrilha que participou do tiroteio nas ruas de São Conrado e invasão do Hotel Intercontinental, no dia 21 de agosto. São eles: Alan Francisco da Silva, Vinícius Gomes da Silva, Victor Gomes Eloi, Washington de Jesus Andrade Paz, Rogério Avelino da Silva, Davi Gomes de Oliveira, Italo de Jesus Campos, Jackson Nascimento Gomes da Silva e Tecio Martins da Silva. Eles vão responder pelos crimes de associação para o tráfico, posse de arma de uso restrito, cárcere privado e resistência.

Conforme consta das investigações, os denunciados e demais integrantes da associação criminosa Amigo dos Amigos transformaram as ruas da cidade em cenário de guerra, desferindo inúmeros tiros com armas de grande potencial ofensivo, causando pânico e insegurança à população.

De acordo com a denúncia oferecida pela Promotora de Justiça Taciana Dantas Carpilovsky, os denunciados deslocavam-se entre as favelas do Vidigal e da Rocinha quando se depararam com viaturas da Polícia Militar e investiram contra os policiais, iniciando intensa troca de tiros. Em seguida, parte do grupo invadiu o Hotel Intercontinental privando a liberdade de cerca de 35 pessoas, rendidas mediante cárcere privado por um período de três horas.

A denúncia cita também que após a prisão dos nove homens foi apreendido um grande número de armas, munições e explosivos, além de telefones celulares, rádios de comunicação, coletes à prova de balas e camisas com a inscrição "Polícia do Exército". Entre o material apreendido constam: três granadas; 178 munições calibre 7,62 x 39 mm M 43; 127 munições calibre 7,62 x 51; 166 munições calibre 9 mm; 17 munições calibre .40; duas munições calibre 5,56 mm; uma pistola Glock, calibre .40; uma pistola Taurus, calibre 9 mm; uma pistola Colt calibre .45; uma pistola Taurus; seis carregadores calibre 7,62 x 51; um carregador calibre 5,56 mm; um carregador calibre 7,62 x 39 mm M43 (lata para AK 47); um carregador calibre .45; nove carregadores calibre 9mm; dois carregadores calibre .40; uma arma de fogo AK fuzil calibre (7,62 x 39 mm M43), com coronha retrátil; uma arma de fogo AK fuzil calibre (7,62 x 39 mm M43); um fuzil calibre 5,56 mm; cinco armas de fogo não identificadas fuzis calibre (7,62 x 51); uma arma de fogo não identificada fuzil, calibre 7,62 x 51.

*Do Ministério Público

Um comentário:

  1. i até ai não disse nada..nem é amigo politico do cabral.. nem vai dar em nada.

    ResponderExcluir