quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Caso Cissa: laudos e coletiva 'inconclusivos'

A entrevista coletiva concedida pela delegada Barbara Lomba, nesta terça-feira, na 15ª DP (Gávea), sobre o atropelamento do filho da atriz Cissa Guimarães, não teve qualquer utilidade. No dia anterior, a informação era de que seriam revelados detalhes da perícia feita no veículo e da reconstituição realizada durante cinco horas no local do crime.

Praticamente todos os veículos de comunicação na DP e a sensação de que ficou faltando alguma coisa, ao fim da entrevista. "E aí, não teve nenhuma novidade, né?", comentou um colega. "Teve sim. Ela disse que vai encerrar o inquérito no próximo dia 20, exatamente quando encerra-se o prazo da investigação", respondeu o outro.

E, de fato, as informações que foram passadas já eram conhecidas: que o veículo que atropelou Rafael estava a aproximadamente 100 km/h (o próprio atropelador admitiu estar acima do limite, 90 km/h); e que a vítima foi arremessada a uma distância de 50 metros.

E o pior: as informações do laudo são inconclusivas, já que não ajudam a definir se o atropelador será indiciado por homicídio culposo ou doloso. Essa, aliás, é a única novidade ainda pendente para este caso. O resto já foi amplamente noticiado.

Se tivesse que apostar, apostaria em indiciamento por homicídio culposo (sem intenção), praticamente uma regra em casos de atropelamento. Até o dia 20...

Nenhum comentário:

Postar um comentário