domingo, 13 de junho de 2010

Fim de semana violento: sete mortos e sete feridos

E o fim de semana começou violento no Rio. Pelo menos sete pessoas morreram e outras seis ficaram feridas. A chapa esquentou principalmente na Maré e na Serrinha, em Madureira. O primeiro caso aconteceu na favela Nova Holanda, no Complexo da Maré. Durante ação do 22º BPM (Maré) duas pessoas foram mortas e quatro ficaram feridas a bala. Segundo testemunhas, todas as vítimas estavam dentro de uma barbearia na Rua Santa Rita e os PMs teria chegado atirando. Ainda segundo os moradores, que estavam revoltados, nenhum dos atingidos tem ligação com o tráfico. Entre os feridos está um menino de 5 anos, que perdeu três dedos de uma das mãos.

A criança estava no colo do pai, um frentista que morreu. A outra vítima fatal foi um deficiente auditivo, que estava sentado na cadeira do barbeiro. A PM informou que foi checar denúncias sobre tentativa de invasão de traficantes da Baixa do Sapateiro à Nova Holanda e os PMs teriam sido recebidos a tiros. Espera-se que a Divisão de Homicídios investigue o caso com rigor.

Serrinha (um ferido e um morto)
Ainda na noite de sexta-feira, traficantes do Complexo da Penha e do Morro do Cajueiro (CV) tentaram mais uma vez tomar os pontos de venda de drogas do Morro da Serrinha (TCP), em Madureira. Uma mulher foi ferida por um tiro no braço. Já no sábado, policiais do Bope foram à favela e um homem acabou morto em confronto. A tentativa de invasão teria sido liderada por Valmir Bernardo da Silva, o Parazão, que era ligado ao TCP, mas há pelo menos um ano mudou de lado, para o Comando Vermelho. Segundo a Polícia Civil, a tomada no morro não se consumou.

Marechal (quatro mortos)
Já em Marechal Hermes, quatro homens foram achados mortos dentro de um veículo, na madrugada de sábado. Segundo a PM, as vítimas foram assassinadas por estrangulamento e por espancamento. A polícia não sabe da onde são as vítimas e o motivo do crime.

Linha Vermelha (dois feridos)
Na Linha Vermelha, altura de Duque de Caxias, uma viatura da PM foi atacada por criminosos fortemente armados que estavam em dois carros. Houve troca de tiros e perseguição até Caxias. Pelo menos dois motoristas ficaram feridos por tiros. Eram pelo menos 10 bandidos em uma van e um carro de passeio, armados com fuzis. Eles abandonaram os carros e roubaram outros dois, conseguindo fugir. A polícia acredita que eles fosse roubar banco, porque os veículos não tinham bancos traseiros e estavam com ferramentas.

O Morro da Serrinha sofre tentativas de invasão há alguns meses, assim como o Morro do Urubu. São comunidades que não estão nos planos da secretaria de Segurança para ganharem UPPs e que serviriam para abrigar traficantes do CV expulsos pela 'pacificação'.

6 comentários:

  1. Pode avisar os cara do cv dominaram uma parte do morro. o clima ta tenso la no morro. ta rolando boato que els so tao esperando a poeira abaixar pra começar a guerra de novo e pelo que dizem tem mais bandidos chegando pra somar nos dois lados. e dizem que o fb tambem ta no morro.

    ResponderExcluir
  2. Uma parte q nada, divulga ai o FB tomou a Serrinha toda (http://www.4shared.com/audio/-5hWR9Fw/MC_JUNYNHO_DA_CP-SERRINHA_E_CO.html). Proximo alvo agora eh o Urubu, 1 sonho d infancia do FB.

    ResponderExcluir
  3. Pode crer mano o bonde do fb tomou tudo e matou foi papo de 15 alemao dos tcp. o resto conseguiu correr varios baleado. o fb tacou o terror no morro e ele ja mandou pixar no morro to o nome dele e cv.agora ta complexo de madureira papo de 60 bandido plantando la na serrinha ta pesadao junto com o cl que ta de frente tbm. agora o alvo e o quitanda, o urubu, vigario e pinheiro.

    ResponderExcluir
  4. serrinha e cv nao adianta chamar os vermis
    complexo de madureira porra.

    ResponderExcluir
  5. Se eu entendo alguma coisa de SSP do RJ os bandidos expulsos pelas UPP's estão se armando e se fortalecendo para aí sim declarar guerra as tais UPP's e retomar os morros da zona sul que como sabemos são responsáveis pelo maior faturamento das quadrilhas.
    Aliás O globo de domingo já divulgou isso, mostrando o fortalecimento do tráfico no complexo do alemão.
    Aliás os bandidos já devem ter conhecimento que os policiais da UPP não sabem atirar nem nunca participaram de uma guerra e caso as quadrilhas resolvam invadir os morros para retomar seus territórios a UPP sairá com o rabo entre as pernas diante de armas de grosso calibe.A grande prova disso é que UPP não apreendeu ninguém, quando precisa dar alguma batida na favela ela convoca o pessoal da CORE.Mas porque precisam convocar os Papa Charlie's com uma centena de PM's no morro? So pra citar um exemplo os PM's que atualmente fazem parte da UPP do Dona Marta foram treinados para trabalhar como guardas de trânsito, mas o Beltrame os desviou para o patrulhanmento da favela.
    Aliás vale lembrar que o secretário de insegurança pública José Mariano Beltrame, disse que caso o morro seja tomado novamente pelo narcotráficoele expulsa os meliantes do morro novamente. Isso mostra bem que o gaúcho que está se achando o Eliot Ness carioca ou melhor está querendo se mostrar o Machão como todos os seus conterrâneos vindos do Rio Grande so Sul. Isso mostra também que ele não conhece a realidade enfrentada pela cidade nas últimas duas décadas. Se em 87 na guerra do dona marta com toda a polícia do RJ mobilizada e cercando o morro os traficantes Zaca e Cabeludo conseguiram escapar sem levar nenhum tiro, imagina nos dias de hoje cujo o poder de fogo dos meliantes é superior ao dos anos 80. O Beltrame deve achar que a PMERJ é a SWAT-RJ. Aliás as declarações do secretário mostram que ele nao conhece nada sobre a cidade..
    "Eu não sabia mas existem fuzis nos morros desde a década de 80."," O Rio de Janeiro não é violento." só pra citar algumas pérolas proferidas por ele.
    Enfim Beltrame e Cabral só vão conseguir deixar o RJ ainda mais violento do que já é. Pois agora quem sofre é o morador do asfalto abandonado a própria sorte.
    Ah ja ia me esquecendo com a UPP as favelas estao crescendo de forma desordenada.

    ResponderExcluir