quinta-feira, 15 de abril de 2010

Trabalhava no PAC e no tráfico

Trabalhador durante o expediente e bandido em horário de folga. Para a polícia, assim se comportava Jonnhy de Souza Brandão, de 22 anos, preso na madrugada de ontem por policiais da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP), no Morro Pavão-Pavãozinho, em Copacabana. Ele era operário nas obras do Programa de Aceleração do Crescimento, mas foi flagrado com drogas, munição e pistola.

Segundo o comandante da unidade, capitão Leonardo Nogueira, Jonnhy foi preso em uma ronda feita diariamente por PMs a pé. Durante uma revista, os policiais encontraram na mochila usada por ele uma pistola calibre 635, munição para fuzil, 905 trouxinhas de maconha, 375 papelotes de cocaína, 44 frascos de cheirinho da loló, além de um facão e três radiotransmissores.

Na casa do acusado, parentes tentaram argumentar com os PMs, alegando que o jovem era trabalhador e apresentaram documentos. Como a prisão se deu em flagrante, ele foi levado para a 12ª DP (Copacabana). Essa foi a segunda prisão de alguém que trabalha nas obras do PAC na comunidade desde a instalação da UPP no Pavão-Pavãozinho e Cantagalo. "Na outra, identificamos um rapaz que tinha mandado de prisão por roubo. Quando nos instalamos na comunidade, identificamos todo mundo que tinha mandado de prisão", explicou Nogueira.

Ladrão também rodou
No início da noite de domingo, Bruno da Silva, de 21 anos, foi preso por homens da mesma UPP, após roubar o cordão de um turista e fugir em direção ao morro. Testemunhas alertaram os PMs, que estavam num acesso e prenderam o assaltante.

*Reportagem de minha autoria publicada no jornal Meia Hora

Nenhum comentário:

Postar um comentário