segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

"Barril de Dia - Perobagem na Marinha"

Depois da polêmica criada semana passada pela declaração do general Raymundo Nonato de Cerqueira Filho (foto) de que homossexuais deveriam buscar outra carreira, já que no serviço militar não teriam a autoridade respeitada, muito se falou sobre o assunto. OAB, entidades de defesa dos homossexuais e dos direitos humanos 'caíram de pau' no militar, que é candidato ao cargo de ministro do Supremo Tribunal Militar, portanto um 'picão' das Forças Armadas.

Confesso que nada entendo do assunto e, por isso mesmo, não vou comentar a declaração, muito menos as críticas a Cerqueira Filho. Recebi, no entanto, um e-mail falando sobre práticas homossexuais, mais precisamente um tal 'Barril de Dia'. Um sargento, que preferiu o Exército às outras forças, relata o que acontece em navios da Marinha do Brasil, quando estes deixam as águas brasileiras.

De acordo com a mensagem, sempre que a noite cai, o comandante da embarcação pára o navio. Nesse momento, a "viadagem come solta", diz o autor d0 e-mail. Ele explica que um militar entra pelado num barril, e que o tal barril tem um furo, por onde outros militares fazem sexo anal e oral com aquele que está dentro do chamado 'Barril de Dia'.

O militar que fica no barril deixa o local depois de uma hora para dar lugar a outro e assim sucessivamente, com muitos participantes. Segundo o militar que denuncia o que ele mesmo chama de 'perobagem', nenhum integrante da Marinha denuncia a situação por medo de represálias. Ou será por respeito às autoridades, sejam elas homossexuais ou não?

4 comentários:

  1. Meu Deus o mundo ta perdido e por causa disso que muitos não querem ir pras forças armadas
    Graças adeus que eu fui pro exercito

    ResponderExcluir
  2. È o fim do mundo!Por que não chamaram o Frota, tbm..

    ResponderExcluir
  3. A falta de assunto de algumas pessoas é impressionante. Primeiro: quer dizer que chega a noite, o comandante "para o navio", assim, simplesmente, no meio do mar o navio "para"? Para quem conhece um pouquinho do assunto, só isto já serviria para classificar como pura fantasia. Segundo: o autor, que preferiu o Exército e, portanto, nunca embarcou, se sente a cavaleiro para "dar um depoimento" sobre práticas a bordo. Interessante...
    Vão procurar o que fazer!!

    ResponderExcluir
  4. Essa porra de barril nao existe. Nessa epoca de cameras digitais e internet como é que um video com esse "barril do dia" nao veio parar aqui na net ?

    ResponderExcluir