segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Beltrame na Alerj: muita rasgação de seda e promessas

O secretário de Segurança Pública, José Mariano Beltrame, esteve nesta semana na Comissão de Segurança Pública e Assuntos de Polícia da Alerj. Durante o seu depoimento, praticamente nenhuma novidade foi falada. A única coisa interessante mesmo foi quando ele disse que, depois da criação de uma gratificação de R$ 350 para que os PMs fossem para as ruas, o número de licenças caiu na corporação. Ou seja, tudo indica que, com a graninha extra, cresceu o olho e muitos policiais deixaram de fazer corpo mole.

No mais, houve uma tremenda rasgação de seda. Beltrame enumerou os feitos que alega ter conseguido até agora em três anos de gestão. Disse que botou para fora 620 PMs, criou um novo IML, criou um laboratório de lavagem de dinheiro no Carlos Éboli, capturou vários milicianos, conseguiu aumentar o efetivo da PM na rua em mais 2 mil homens e, o principal, instalou as Unidades de Polícia Pacificadora que, segundo ele, retirou as armas das favelas e trouxe paz para a população.

Além disso, fez uma série de promessas para o ano que vem. Prometeu criar a cidade das polícias em antigo terreno da Souza Cruz, no Jacaré, a super divisão de homicídios com 200 policiais, acabar com as carceragens em delegacias e transformar as últimas 16 delegacias convencionais em legais, além de manter a política de transferência de chefes do crime organizado para penitenciárias federais fora do Estado. Falou também que criará novas UPPs mas não disse onde.

Quando perguntado sobre quando a polícia vai invadir o Complexo do Alemão já que não tem operação lá há mais de um ano, deu uma freada. Disse que a polícia não tem ainda informações concretas que a leve a realizar uma ação no local com pouca complexidade e sem risco para a população. Enquanto isso, os chefões FB, Polegar, entre outros, se divertem por lá realizando churrascos e festas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário