quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Central de comunicação da Vila Kennedy é alvo da disputa entre facções criminosas

Conforme noticiou o jornal O Dia nesta terça-feira, a guerra entre TCP e CV pelo controle da Vila Kennedy tem um motivo que vai muito além das bocas-de-fumo. É que a favela, a mais próxima do Complexo Penitenciário de Bangu, tem uma central telefônica de onde traficantes fazem contato via rádio com criminosos presos.

Rádios do tipo vertex, icon e principalmente o talkabout, aquele baratinho que é vendido em qualquer loja do varejo, conseguem driblar os bloqueadores de celular instalados em algumas unidades, pela proximidade com os presídios.

Agentes penitenciários garatem que em pelo menos duas unidades, a comunicação com o lado de fora pela Vila Kennedy acontece há tempos: Vicente Piragibe e Benjamin Moraes Filho. Caso o TCP domine a favela, o método pode migrar para outras cadeias.

O mais interessante é que da Vila Kennedy, pela conversa via rádio, os traficantes conseguem transmitir mensagens para outras comunidades dominadas pelo Comando Vermelho. É que os criminosos posicionam celulares próximos aos radinhos e conseguem receber e transmitir ordens. É o chamado ponta a ponta.

Há alguns anos, uma central telefônica clandestina foi estourada na favela, com apoio do Ministério Público, mas sabe-se que a mesma voltou a funcionar pouco tempo depois. A polícia civil possui até grampos em que diálogos entre líderes da facção foram gravados.

Há quem diga que, com uma radinho tipo talkabout, é possível escutar as conversas, em qualquer frequência. Impressionante...

Nenhum comentário:

Postar um comentário