sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Agentes penitenciários irritados com a saída de traficantes pela porta da frente

Sempre que uma liderança importante do tráfico de drogas está prestes a ser beneficiada com progressão de regime na cadeia, o pessoal da secretaria de Administração Penitenciária (Seap) logo aciona a Polícia Civil. O objetivo é acelerar os inquéritos referentes ao criminoso e conseguiar uma nova condenação para que ele, impedindo que o mesmo seja beneficiado e, consequentemente, volte às ruas para cometer novos crimes.

Os agentes fazem isso porque sabem que, em alguns casos, não há ressocialização. Alguns traficantes continuam liderando suas quadrilhas mesmo presos. E quando entram no regime semi-aberto ou aberto deixam a prisão pela porta da frente e não voltam mais. Os exemplos mais recentes são Facão e Matemático, do TCP, e Polegar, do CV.

No caso de Polegar, agentes da Seap já tinham avisado faz tempo. Como desta vez nada foi feito, sabe-se lá por quais motivos, eles ficaram muito irritados. Esse é um recurso comum entre o pessoal da área de segurança e costuma funcionar. Leis existem para serem cumpridas e assim acontece com a Lei de Execuções Penais (Lep), que continua colocando em liberdade criminosos de altíssima periculosidade...

Nenhum comentário:

Postar um comentário