segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Ferros-velhos extintos em dois meses

Daqui a dois meses, os ferros-velhos do Rio de Janeiro devem ser praticamente extintos. Pelo menos é o que promete o delegado Márcio Mendonça, titular da Divisão de Roubos e Furtos de Automóveis (DRFA). Segundo ele, o prazo é o previsto para o término da construção de um depósito da Polícia Civil, que vai receber as peças e os carros desmontados que são vendidos por este tipo de comércio. A área fica na Via Dutra, altura do entroncamento com a Avenida Brasil.

Hoje, assim como acontece com as máquinas caça-níqueis, não há onde colocar o material apreendido nos ferros-velhos. Na DRFA, há 300 estabelecimentos cadastrados, a maior parte em São Gonçalo e na Baxiada Fluminense, dos quais muitos margeiam a Via Dutra. Do total, apenas 30 (10%) têm autorização para funcionar. "Não vai ter conversa. Vamos fiscalizar e exigir nota fiscal. Quem não tiver, vai ter todo o material apreendido. Como esses 'comerciantes' dificilmente têm nota, muitos vão ser fechados", disse Mendonça.

Ainda segundo o delegado, o índice de recuperação de veículos no Rio é um dos mais altos do pais, 50%. Isso acontece porque os bandidos não querem ficar com os carros, mas sim usá-los para cometer os crimes e um meio de fuga. Boa parte dos 50% restantes, são veículos encomendados para desmanche, cuja maioria tem como destino os ferros-velhos.

É esperar para ver...

Nenhum comentário:

Postar um comentário