quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Balanço do governo Cabral para a Segurança Pública

Esta semana o governo do estado divulgou um balanço referente ao período de 2 anos e meio da gestão Sérgio Cabral Filho. Como o nosso foco aqui no Temos Isso é Segurança Pública, seguem as informações da pasta, de acordo com o próprio governo, repito. Confiram:

Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) – novo modelo de policiamento comunitário pelo qual o poder público, por meio da Polícia Militar, está retomando comunidades carentes, antes dominadas por criminosos, para os seus moradores e a sociedade em geral. Até agora, já foram reintegradas: Dona Marta, Cidade de Deus, Batan, Chapéu Mangueira e Babilônia.

Renovação de toda a frota da PM – na Capital, na Baixada Fluminense, em Niterói, São Gonçalo e Itaboraí, foi terceirizada a manutenção de 1.592 novos carros (modelo de gestão que chegará, até o fim de 2009, aos batalhões do interior). O índice de aproveitamento das viaturas, que era de 40%, passou a ser de 95%.

Combate às milícias – de janeiro de 2007 a junho de 2009, foram presos 237 milicianos (24 em 2007; 78 em 2008; e 131 em 2009, até agora). Para efeito de comparação, em 2006 apenas 5 milicianos foram presos.

Tecnologia e inteligência – atualmente, há 267 câmeras em operação, em 26 batalhões da PM (até o fim de 2009, serão instaladas mais 340 câmeras nas áreas dos batalhões com os maiores índices de criminalidade). Na atual gestão, a Secretaria de Segurança ganhou um dos maiores centros de inteligência da América Latina, ao custo de R$ 8 milhões. Entre os novos equipamentos estão 100 computadores e o sistema Guardião – computador com alta capacidade de armazenamento, cruzamento e classificação de informações, que permite monitorar e armazenar escutas telefônicas.

Empréstimo do BNDES aprovado – no valor de R$ 157 milhões, será usado para a conclusão do programa Delegacia Legal (faltam 57 delegacias para totalizar 166) e a construção de sete casas de custódia, de 18 postos de polícia técnica e da Cidade da Polícia – que será erguida no Jacaré, Zona Norte, concentrando especialmente as delegacias especializadas.

Integração e metas para a polícia – foram criadas as Regiões Integradas de Segurança Pública (RISPs), novo modelo de gestão que tem por objetivo a redução dos índices de criminalidade através da cooperação conjunta das polícias Civil e Militar. Também foi implantado o Sistema de Gerenciamento de Metas para Indicadores Estratégicos de Criminalidade para as polícias, estabelecendo metas para serem atingidas pelos policiais, que serão premiados pelos resultados positivos alcançados.

Cursos de capacitação – o Rio é o estado líder no país na implementação do Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci): são 44 mil agentes de segurança fazendo cursos de capacitação.

Aumento do efetivo da PM – a Alerj aprovou projeto do governo que autoriza o aumento do efetivo da PM de 40 mil para 60 mil policiais. Inicialmente, até o fim de 2010, 7 mil novos PMs serão incorporados através de concursos públicos.

Reajuste salarial – de 4% em 2007 e de 8% em 2008 a policiais civis e militares, bombeiros e agentes da administração penitenciária.

3 comentários:

  1. cadê os índices de criminalidade
    tá incompleto isso!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  2. Esses podem ser obtidos através do Instituto de Segurança Pública (ISP).
    Além disso, essas informações são oficiais, portanto, só as vitórias...

    ResponderExcluir
  3. EU TIVE QUE RIR COM ISSO AI, UMA DAS MAIORES PIADAS DO GOVERNO CABRAL.

    ResponderExcluir