quarta-feira, 1 de julho de 2009

Soldado acusado de planejar roubo de fuzis não é indiciado

A imprensa noticiou em 29 de maio último que um soldado da Marinha teria ajudado três homens a invadirem a sede do 1º Distrito Naval, no centro do Rio de Janeiro, para roubar fuzis e vender para traficantes. A ação ocorrera dois dias antes.

Um mês após o fato, o trio está preso e foi indiciado pelo crime. Entretanto, até agora, o militar citado no depoimento dos acusados não foi indiciado. O inquérito corre na 1ª Auditoria da Justiça Militar. Estranho.

Na época em que saiu a notícia, a imprensa divulgou até o primeiro nome do militar suspeito. Segundo o que foi publicado, o bando pretendia roubar quatro fuzis e vendê-los para traficantes da Vila Cruzeiro, na Penha, por R$ 40 mil. Não conseguiu.

O mais engraçado é que já na época a Marinha não informou o que foi feito com o militar delatado pelos acusados. Quem quiser acompanhar o andamento do caso, basta acessar o site www.stm.gov.br e procurar pelo inquérito 70/09 da 1ª Auditoria da 1ª CJM.

Nenhum comentário:

Postar um comentário