segunda-feira, 20 de julho de 2009

Professora da UFRJ tem pena de traficantes de drogas

Durante uma audiência sobre drogas na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania do Senado, uma professora da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) afirmou que a Justiça brasileira está sendo muito rigorosa com traficantes de drogas, principalmente os mais jovens.

Segundo ela, os juízes brasileiros estão optando por sentenciar com penas de prisão por tempo acima do razoável mesmo quando esses réus não tiveram condenações anteriores nem fazem parte de organizações criminosas.

Para ela, estes jovens ainda podem ser recuperados. A professora tem a opinião de que, nestes casos, a legislação impede a aplicação de penas alternativas e a Justiça opta por aplicar penas mais duras.

Pela nova Lei de Drogas, de 2006 (ridícula por sinal!!!!!!!!!), traficantes devem ser condenados com prisão de cinco a 15 anos. Mesmo sem prever as chamadas penas alternativas, essa lei permite, no entanto, que o juiz reduza a pena de um sexto a dois terços do tempo, desde que o réu seja primário, tenha bons antecedentes e não integre organização criminosa.

4 comentários:

  1. ESSES PROFESSORES PARECEM ATÉ JORNALISTAS CARIOCAS QUE ADORAM TRAFICANTES.

    ResponderExcluir
  2. Sem generalizar, até que faz sentido...

    ResponderExcluir
  3. REALMENTE ISSO FAZ PENSAR...
    SERA QUE A GENTE ESTA NO CAMINHO CERTO?
    NAO VALE A PENA TENTAR UMA FORMA DIFERENTE?
    JA QUE AS LEIS QUE ESTAO AI,NAO FUNCIONAM...

    ResponderExcluir
  4. Gente, se pudermos salvar os jovens, por que não? é mais fácil e conveniente joga-los em presídios, mas acredito que o que a professora quis dizer faz sentido, ela é uma idealista que acredita na recuperaçao do ser humano...

    ResponderExcluir