terça-feira, 28 de julho de 2009

Para não ficar no prejuízo, tráfico enterra arsenais

A polícia tem informações de traficantes das grandes favelas do Rio mantém grandes arsenais enterrados sob quatro palmos em locais que ainda não foram descobertos pelas autoridades. Esses arsenais só serão utilizados no caso de a quadrilha sofrer um grande derrame de armamentos durante uma operação policial ou em um ataque de um bando rival.

Segundo os agentes, os bandidos dividem seus arsenais em três partes. A primeira fica com os "braços" do grupo, aqueles que fazem a contenção das bocas-de-fumo ou segurança dos chefões. A segunda é armanezada normalmente em galões de plástico e ficam bem escondidas, podendo ser usadas, por exemplo, em invasões a redutos inimigos ou durante uma megaoperação policial.

E em terceiro nível, há os armamentos que ficam enterrados, só usados em situações bem remotas. O tráfico no Rio é bem organizado mesmo, sem dúvida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário