segunda-feira, 1 de junho de 2009

Copa do Mundo 2014: onde cada seleção deve ficar

Com a escolha das 12 cidades que sediarão os jogos da Copa do Mundo de 2014 no Brasil, começam as especulações para saber qual país cada uma vai receber. Pela lógica, São Paulo receberia a Itália devido a forte presença da colônia italiana, e Porto Alegre abrigaria a Alemanha devido à grande influência da cultura germânica no Sul do país. A Argentina, por exemplo, poderia perfeitamente ficar em Curitiba pela proximidade. A seleção brasileira, com certeza, teria que escolher o Rio de Janeiro, até porque o Maracanã é o maior estádio do país e os jogos da seleção são os que vão receber maior público.

Minas Gerais poderia, por exemplo, abrigar uma outra seleção grande, como a Inglaterra. Por questões históricas, a França jogaria em alguma sede do Nordeste, quem sabe no Recife, onde há influência da cultura francesa. Cabeça de chave na última Copa, o México poderá também encabeçar grupo no Brasil e usaria Manaus pela proximidade física. A Espanha poderia ficar no Pantanal. Até lá, no entanto, ainda tem muito tempo e muita água vai rolar.

Boas candidatas ficaram de fora
Algumas cidades cujo futebol têm torcida inflamada acabaram ficando de fora. Foram os casos de Goiânia, cujo estádio Serra Dourada sempre foi elogiado pela qualidade do gramado, e Belém, que sempre registra grandes públicos em jogos decisivos do Paysandu e do Remo. Florianópolis, pela beleza da cidade, também foi preterida. As ricas cidades do interior paulista e que tem belos estádios e boa estrutura como Ribeirão Preto e Rio Preto nem foram cogitadas.

Na primeira Copa do Mundo no Brasil em 1950, foram usados os seguintes estádios: Maracanã (Rio de Janeiro), Pacaembu (São Paulo), Independência (Belo Horizonte), Eucaliptos (Porto Alegre), Belford Duarte (Curitiba, atual Couto Pereira) e Ilha do Retiro (Recife). O Brasil jogou no Maracanã e no Pacaembu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário