segunda-feira, 1 de junho de 2009

Auto de resistência pode levar a expulsão de PMs na Baixada

Dois PMs do 39º Batalhão serão submetidos a Conselho de Disciplina da corporação, acusados da morte de um jovem que já estaria rendido, em Belford Roxo, em novembro do ano passado. O conselho pode levá-los a expulsão.

Segundo relatório da investigação interna, a vítima pilotava uma motocicleta e teria feito disparos contra uma viatura da PM nas proximidades da Comunidade Caixa D'água. Houve revide, dando início a uma perseguição. O jovem foi ferido na cabeça e as investigações geraram indícios de que ele não fora baleado durante a perseguição e sim quando já estava dominado.

Decisão com base na perícia
A conclusão se baseou no auto de exame cadavérico que indicou que o tiro partiu de cima para baixo, da direita para a esquerda e de trás para a frente.
De acordo com a PM, está mais do que evidente pela dinâmica das provas técnicas, que os policiais trabalharam mal e que o auto de resistência está cheio de vícios e não condiz com a verdadeira realidade dos fatos.

A vítima ainda chegou a ser socorrida e levada para o hospital, onde faleceu. Com o rapaz, foi apreendido um revólver Taurus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário