sábado, 2 de maio de 2009

"Eu trabalhar para o Batman? Quem dera..."

Por Marcelo Bastos

Esta semana, fazendo uma matéria sobre a disputa por território e o controle do transporte alternativo na Zona Oeste do Rio, entre Liga da Justiça e Comando Chico Bala, fui até a 35ª DP (Campo Grande), que investiga o caso. Lá, fiz também a apresentação de um homem que a polícia apontou como segurança de um ponto de vans, em Cosmos. E como os bastidores sempre rendem boas histórias, Jorge Luiz Martins Benedito, o Angolano, de 34 anos (foto à dir), manteve a tradição.

Quando eu perguntei há quanto tempo ele trabalhava para o Batman, ele respondeu, algemado: "Eu, trabalhar para ele? Quem me dera... olha a minha aliança aqui, é de lata. Se eu trabalhasse para ele, estava bem". Apesar de dizer que passa por dificuldades financeiras e que nada tem a ver com a milícia, Angolano tinha um celular de última geração, que deve passar, e muito, dos R$ 1.000. Como proteção de tela, uma fotomontagem com o símbolo do herói do cinema e uma foto de Ricardo Teixeira Cruz ao centro, além dos seguintes dizeres: 'Em Cartaz, o novo filme do Batman. Não sou bandido, vou me entregar, tenho poucas armas, algumas até enferrujadas'. Angolano tinha ainda uma PT-380 (foto à esq).

4 comentários:

  1. Inacreditável!!!

    Acho que eu conheço essa montagem... hahahaha

    http://robertatrindade.wordpress.com/2009/02/15/batman-o-retorno/

    ResponderExcluir
  2. Pois é, Robertinha, a situação está tão crítica que os caras gostariam de entrar para a milícia, rs...

    ResponderExcluir
  3. é dificil eu conheço este rapaz e conheço a familia dele ,mais é dificil mesmo é acreditar que ele fas parte de milicia ,dificuldade na vida todos nós passamos mais se desesperar é pior .
    tomara que ele tome juizo agora

    ResponderExcluir
  4. É Marcelo, lá se foi o tempo em que poderíamos brincar de Batman...Nem se pode mais ter o logotipo de sua imagem.

    ResponderExcluir