sexta-feira, 22 de maio de 2009

Coronel Lopes solta o verbo em jornal da Baixada

Acusado por seus subordinados de impôr condições de trabalho subumanas e muito rigorosas, o coronel PM Paulo César Lopes (foto), comandante do 3º Comando de Policiamento de Área (3º CPA) soltou o verbo em uma entrevista concedida esta semana ao jornal Hora H, da Baixada Fluminense.

Lopes negou as condições subumanas mas confirmou a postura rígida que sempre o caracterizou. "Tropa de polícia sem controle é bando. Daí a necessidade de estabelecimento e observância de regras para melhor prestação de serviços à sociedade. O termo ‘linha-dura’ é indicado para quem quer uma Polícia Militar melhor, bem uniformizada, bem equipada, honesta, respeitada pela população e cumpridora da lei. Eu quero isso", resumiu o comandante.

O oficial também criticou aqueles que reclamaram da proibição de uso de TVs nos DPOs. "A grande maioria dos PMs que morrem em serviço transgride as observâncias essenciais. É razoável que os PMs em serviço assistam à TV, quando deve essencialmente se voltar para a sociedade? Como o policial pode prestar assistência adequada à população tendo sua atenção voltada para a televisão?", justificou.

Lopes afirmou ainda que os PMs só poderão ajudar no trânsito quando as operações forem comandadas por oficiais e devidamente planejadas. "Não vou tolerar omissão policial no atendimento da demanda da população, até porque o lema da Polícia Militar é combater sempre, mas com respeito à sociedade a qual a corporação jurou servir e proteger, mesmo com o sacrifício da própria vida". É torcer para que Lopes faça um bom trabalho na Baixada...

Nenhum comentário:

Postar um comentário