quarta-feira, 29 de abril de 2009

Vítima de roubo perde seis horas para registrar um flagrante a 50 metros da chefia de Polícia Civil

Por Marcelo Bastos

A falta de integração entre as polícias acaba por prejudicar aquele que não veste farda e não tem porte de arma: o cidadão. Na tarde desta quarta-feira, policiais do 13º BPM (Praça Tiradentes) prenderam dois homens que praticavam assaltos na Praça XV, às 6h50. Com os vagabundos agarrados, um revólver calibre 38 apreendido e os pertences de uma vítima recuperados, todos os envolvidos no caso tomaram o rumo da 1ª DP (Praça Mauá/foto), mas que fica na Rua da Relação.

Chegando à delegacia, os policiais foram informados que teriam de registrar o flagrante em outra unidade, pois naquela ainda não havia delegado. Eles tomaram o rumo da 5ª DP (Gomes Freire), que informou mão ser a delegacia da área onde ocorreu o crime. PMs, bandidos e vítimas ainda foram a outra delegacia da região central da cidade, mas nada feito. Tiveram então que voltar todos para a 1ª DP e aguardar a chegada de um delegado que pudesse registrar o caso.

Cansados e nitidamente irritados, todos aguardaram até o meio-dia, quando finalmente o delegado chegou. Já eram 13h, quando fiz o último contato com um oficial do 13º BPM e ele me informou que os dois PMs ainda estavam na delegacia, praticamente 6 horas depois da prisão da dupla de assaltantes. Os policiais, que já deveriam estar em casa após um longo plantão ou de volta às ruas para dar segurança à população, perderam seis horas para conseguir entregar dois presos para a polícia civil. Imagine a vítima, que além de sofrer a violência ainda teve de perder praticamente uma jornada de trabalho porque simplesmente não havia delegado até às 12h.

É, Allan Turnowski, não adianta anunciar forças-tarefa para isso ou para aquilo e projetos de investigação de polícia de primeiro mundo, enquanto a vítima de um simples assalto não consegue registrar uma ocorrência, numa delegacia que fica no mesmo quarteirão da chefia de Polícia Civil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário