sábado, 4 de abril de 2009

Policiais criticam novo Caveirão e preferem o modelo antigo, mais ágil nas favelas do Rio

Por Marcelo Bastos

Dia desses eu estava numa operação policial na Zona Norte do Rio e percebi que o veículo blindado usado pela Polícia Civil estava em ótimas condições de uso, o que não é comum. Perguntei ao delegado de uma das especializadas mais atuantes da Polícia Civil se o veículo era novo e ele me respondeu que havia acabado de voltar da oficina da Marinha, onde a blindagem havia passado por reparos, bem como a pintura e tudo mais o que precisava ser refeito.

Perguntei então sobre os novos Caveirões, que custam R$ 360 mil cada e tem capacidade para 20 homens, oito a mais do que os blindados mais compactos. "Aquele carro é uma merda. A gente não tem mobilidade para se locomover e manobrar dentro das favelas porque ele é muito grande. E além disso, ele parece ser mais frágil, porque em quase todas as operações ele quebra e precisa ser rebocado", comentou o delegado.

Na ocasião em que esses veículos foram adquiridos, há menos de um ano, o secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, alegou que as especificações do veículo estavam de acordo com o que as polícias civil e militar haviam solicitado. Algumas fontes da PM também disseram preferir o blindado menor, que tem o tamanho de um carro forte, e não de um microônibus, como o novo Caveirão. No vídeo a seguir, um oficial apresenta o novo blindado e fala sobre as suas vantagens, muito questionado por que faz uso dele na prática.

Nenhum comentário:

Postar um comentário