sábado, 18 de abril de 2009

Matemático é acusado de roubar armas militares e teria prestado vestibular

A minha indignação com a LEP (Lei de Execuções Penais) ficou ainda maior depois que duas importantes lideranças do tráfico ganharam às ruas esta semana, após benefício de trabalho extra-muros: Facão e Matemático, ambos do TCP. Já escrevi sobre o assunto e alguns já devem estar de saco cheio, mas insisto nisso para que todos percebam o tamanho do absurdo previsto em Lei. O post anterior dediquei a Facão e este a Matemático. Confira:

Fujão da cadeia, o traficante Márcio José Sabino Pereira, o Matemático, foi condenado a cinco anos de prisão pela Justiça Militar acusado de desviar armamento de um quartel da Aeronáutica. Em 2004, a Polícia Civil apreendeu na favela da Coréia, em Senador Camará, 161 granadas. As investigações comprovaram que os artefatos eram dos lotes RJC 669-98 e CEV 4-11-96, que pertenciam à Aeronáutica.

Ataques a unidades militares
Sobre este caso, em depoimento à Justiça, o delegado que o prendeu em 2004, em São Paulo, disse que, em conversa com o traficante, Matemático afirmou que orientava seus aliados a roubarem armamento de quartéis militares em razão da dificuldade de se conseguir armas no cenário internacional.

Matemático é conhecido também como Batman ou Cabeça. A expectativa da polícia é de que ele assuma os negócios deixados pelo antigo chefe, Róbson André da Silva, o Robinho Pinga (morto em 2007), também em São Paulo. É neste estado que a quadrilha negocia com os fornecedores o envio de cocaína e maconha para as favelas do Terceiro Comando Puro (TCP).

Há informações de que o bandido, que tem o 2º grau completo, teria prestado vestibular nos últimos anos mesmo estando preso. E que antes de ser preso, já estava para entrar para a faculdade. Matemático possui 13 anotações em sua ficha criminal e duas condenações, totalizando uma pena de 12 anos de cadeia.

Um comentário:

  1. O que acontece e que muita gente vai morrer até a politica de segurança publica mudar, a prisão do matematico ou a sua morte não vai mudar em nada o indice do violencia apenas ele pode ser mais um para engorda a triste estatistica de mortos no Rio

    ResponderExcluir