terça-feira, 14 de abril de 2009

Mais um jovem é morto com um tiro na cabeça na Maré. E mais uma vez família acusa PMs...

Por Marcelo Bastos

Algumas horas após a publicação do post abaixo sobre o Complexo de favelas da Maré, um jovem foi morto por um tiro na cabeça, na comunidade Baixa do Sapateiro. Felipe Correia de Lima, de 17 anos chegava em casa, no fim da manhã desta terça-feira quando foi atingido. A família acusa policiais do 22º BPM (Maré), que faziam uma operação no local, pela morte do jovem. Ele foi levado para o Hospital Geral de Bonsucesso, mas não resistiu aos ferimentos. Já a PM informou que o jovem estava com uma pistola, granada, além de maconha, crack e cocaína.

Assim como parentes, a artista plástica Ivonne Bezerra de Mello, que mantém um projeto social na favela, garante que Felipe não tinha envolvimento com o tráfico de drogas. Ele estava matriculado na escola Pedro Lessa e trabalhava vendendo lanches. A Comissão de Defesa dos Direitos Humanos e Cidadania da Alerj informou que vai cobrar rigor nas investigações para saber em que circunstânias o adolescente foi morto. Moradores tentaram fechar a Linha Vermelha em protesto, mas a PM conseguiu controlar a situação.

No início de dezembro, o pequeno Matheus, de apenas 8 anos, também teve a vida interrompida por um tiro no rosto, na mesma comunidade. Ele saía para comprar pão quando levou um tiro na boca (foto). Parentes também acusaram PMs pelo crime, mas até hoje o caso não foi solucionado.

3 comentários:

  1. às vezes me pergunto até quando isso vai continuar acontecendo...

    ResponderExcluir
  2. Infelizmente, a política de segurança e a nossa sociedade não mudam do dia para a noite. E até lá, fatos como esse devem continuar a acontecer. infelizmente.

    ResponderExcluir
  3. Engrassado, que a policia sempre tira o corpo fora, implanta armas e drogas nos mortos para dizer que eram bandidos.
    Mais os bandidos mesmo, eles nem se preocupam em capturar; igual o caso do tal batmam, porque será?

    ResponderExcluir