segunda-feira, 13 de abril de 2009

Complexo da Maré: barril de pólvora que não estoura

Dez grandes favelas integram o Complexo da Maré, nos bairros de Ramos e Bonsucesso, no subúrbio do Rio. E quatro facções criminosas dominam as comunidades. A milícia controla Roquete Pinto e Praia de Ramos. O Comando Vermelho (CV) está na Nova Holanda e no Parque União. O Terceiro Comando Puro (TCP) fatura o Timbau e a Baixa do Sapateiro e a Amigos dos Amigos (ADA) é dona da Vila do João, Vila dos Pinheiros, Conjunto Esperança e Salsa e Merengue.

Por mais estranho que se possa parecer, não têm sido registradas guerras há pelo menos um ano e meio. A última delas aconteceu no início de 2008 quando um bonde do CV tentou atacar a Baixa do Sapateiro e o Timbau. Parece que chegaram a tomar, mas foram expulsos pela PM e o TCP retornou.

Chapa esquentou em dezembro
Os confrontos na Maré, sejam eles entre traficantes, ou aqueles que envolviam a polícia também, apavoravam os motoristas que trafegavam pelas linhas Vermelha e Amarela. Muitas vezes as vias expressas tiveram que ser fechadas para que não ocorressem casos de balas perdidas. A última vez que isso aconteceu foi em dezembro de 2008 durante uma operação desastrosa envolvendo a Coordenadoria de Recursos Especiais (Core), da polícia civil, numa ocorrência que ainda não foi esclarecida. Quatro inocentes morreram (foto) durante troca de tiros e nove pessoas foram baleadas, entre elas dois policiais, no Parque União. Na ocasião, a Linha Vermelha fechou por 30 minutos.

Há seis anos, a PM transferiu para dentro do Complexo da Maré a sede do 22º Batalhão, que ficava em Benfica. Desde então, ocorreram vários confrontos, mas nos últimos anos, a calmaria reina no local, o que não deixa de ser estranho. Uma vez ou outra, a polícia vai lá e troca tiros com a vagabundagem, mas sem saldo de muitos mortos. Será que só agora o batalhão conseguiu impôr respeito?

'Chefão' destruído pelo crack
Os 'donos' da Maré hoje são os traficantes Marco Antônio Pinto de Menezes, o Quengão, que domina as favelas da ADA e um bandido conhecido como Gad, membro do TCP. Recentemente, foi capturado Amabílio Gomes Filho, o MB, que chefiava a favela da Nova Holanda. Viciado em crack, ele já havia perdido a confiança da cúpula da facção e a gerência das bocas de fumo. Foi preso sozinho e sob efeito da droga.

O Complexo da Maré possui cerca de 130 mil moradores e é a favela mais populosa hoje do Rio de Janeiro, superando inclusive a Rocinha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário