segunda-feira, 27 de abril de 2009

O fenômeno Wagner Montes: política, TV, humor e negócios. E a poliçada, claro!

Por Marcelo Bastos

Que o apresentador e deputado estadual Wagner Montes (PDT) é um cara popular, todo mundo sabe. Mas a popularidade do político pode aumentar ainda mais, principalmente entre a poliçada, assim que o governador Sérgio Cabral Filho der uma simples 'canetada' e expandir para todos os batalhões da PM o benefício do Rio Card para o transporte público. O fim do rancho nas unidades da PMERJ também é aguardado pelos praças. A indicação legislativa do deputado prevê também o fim do desconto em folha pela alimentação da poliçada, cuja grande maioria sequer utiliza os ranchos da PM, que são trocados pela comida na rua, onde de fato trabalham. Vamos ver se Wagner Montes, que vem cobrando a aprovação de Cabral, vai conseguir acabar com uma 'sacanagem' que acaba de completar 200 anos na briosa corporação.

Presidente da Comissão de Segurança e Assuntos de Polícia da Alerj, Wagner é nome praticamente certo do PDT na próxima eleição para o governo do Estado. Até porque um novo fiasco de Paulo Ramos seria uma vergonha para o partido. Ainda na assembléia, foi um dos parlamentares mais assíduos no ano passado e, este ano, passa perrengue por causa dos colegas. Há duas semanas, teve de suspender nada menos que sete sessões seguidas por falta de quórum. Numa delas, em que seria votada determinado projeto de Lei, o próprio autor do projeto não compareceu. Uma vergonha.

Car System e Super Calcio D agradecem
À frente do Balanço Geral, na Record, tem picos que audiência que, não raro, o fazem ultrapassar a poderosa TV Globo. O Fenômeno Wagner Montes ajuda a manter produtos como o Car System e Super Calcio D. O pessoal da Loterj também anda rindo à toa com o apresentador. Apenas no primeiro mês de propaganda das Raspadinhas do Rio no programa de Wagner, o faturamento da empresa aumentou mais de 10%. É um fenômeno ou não é? E além de tudo é engraçado: já pensou, em caso de vitória na eleição, um governador dizer que os adversários eram 'borracha fraca'? Ou que a primeira dama 'morre'? Escraaacha!

2 comentários:

  1. vai querer escrachar geral. O PDT no RJ já teve muita força na época do Brizola, mas não sei agora. é melhor do que Paulo Ramos para candidato a governador do RJ.

    ResponderExcluir
  2. Mas parece que o Wagner Montes está mesmo querendo jogo. Só não sei se ele seria capaz de derrubar o Cabral numa tentativa de reeleição. Crivella não deve mais concorrer porque já ficou mais do que provado que é incapaz de passar de determinado ponto. Paulo Ramos nem se fala...

    ResponderExcluir