segunda-feira, 30 de março de 2009

A mais nova faceta da turma do falso seqüestro

Recebemos um email dia desses falando sobre uma nova artimanha usada pela turma que pratica o golpe do falso seqüestro. Verdade ou não, é sempre bom ficar de olho. O golpe funcionaria assim: Jovens bem vestidos, carregando pranchetas, se colocam em frente a teatros e cinemas. Abordam educadamente adolescentes que se dirigem para assistirem as peças ou filmes, e sob alegação de que estão realizando uma pesquisa, fazem perguntas: que tipo de música você prefere? Você estuda? Trabalha? Com que freqüência vem ao cinema? Prefere teatro ou cinema? E Por aí vai... Ao final, informam que a empresa responsável pela tal 'pesquisa' irá fazer em breve um sorteio, e que, para tanto, necessitam dos telefones e endereço do jovem.

Sem desconfiar de nada, os adolescentes, vítimas preferenciais dos golpistas, fornecem seus dados, principalmente telefones residenciais e celulares. Os golpistas aguardam a entrada da pessoa no cinema e teatro. Como normalmente, e de acordo com a boa educação, as pessoas no interior destes estabelecimentos desligam seus aparelhos celulares. Antes mesmo do início do espetáculo, é comum a mensagem anunciada pelo alto-falante: por favor, desliguem seus celulares.

Informações facilitam a extorsão
Passados alguns minutos, os golpistas ligam para o celular do adolescente, certificando-se de que realmente o aparelho está desligado. Calmamente, e de posse de quase duas horas para agirem, os golpistas ligam para a residência da vítima, e informam que estão com seu filho ou filha seqüestrado (a). Informam o tipo roupa que o adolescente está vestido, cor, seu número de celular, até algumas de suas preferências. Qual o pai ou mãe que não vai acreditar nisso? De nada vai adiantar uma ligação para o celular do filho ou filha. Tomado de pânico, aos parentes só resta obedecer ao criminoso, que vai determinar a entrega de dinheiro ou jóias.

Fique atento
O conhecimento, antes de tudo, sobre a dinâmica deste golpe, é o que vai evitar o prejuízo. O próprio e-mail dá dicas para não cair neste tipo de golpe (caso ele realmente exista). Contato freqüente com os filhos, pedindo que estes informem aos familiares que por exemplo, seu celular vai estar desligado nas próximas duas horas, pois se encontra no cinema ou no teatro, impedirá o golpe. Por fim, sempre se deve ter em mente que a pressa de agir dos criminosos indica que não há nada de anormal com seus parentes.

2 comentários:

  1. Este tipo de alerta é ótimo, p/ orientar as pessoas

    ResponderExcluir
  2. A idéia do blog é informar e prestar serviço. É esse tipo de crime tem se tornado cada vez mais comum aqui no Rio, infelizmente.

    ResponderExcluir